Categorias
Curiosidades

Será o mel assim tão benéfico para a saúde?

Que o mel é uma das formas mais saudáveis de adoçar os alimentos, não há dúvidas, mas será o mel assim tão benéfico para a saúde como se pensa?

Chá com mel para as dores de garganta, uma simples colher de mel para a tosse, um pouco de mel na fruta para ter mais energia e o mel em tudo o que era lugar do açúcar para evitar o colesterol. Será mesmo assim?

O mel é um dos alimentos nutricionalmente mais ricos, contudo, e como acontece com todos os outros alimentos, o seu consumo deve ser feito com peso e medida. Além disso, os efeitos do mel variam de pessoa para pessoa e se para uns é um elixir milagroso contra a tosse, para outros pode nada fazer nesse sentido.

Para tentar compreender melhor o real efeito do mel na saúde, o site Buena Vida do jornal El País passou a pente fino algumas das teorias mais comuns relacionadas com este adoçante natural e descobriu, por exemplo, que o mel não cura as constipações. Como explica María del Carmen Seijo, membro do Departamento de Biologia Vegetal da Universidade de Vigo, em Espanha, apesar de “ter um certo efeito hidratante sobre as mucosas”, o mel “não tem um efeito descongestionante das vias respiratórias”, podendo, porém, ajudar a aliviar “a tosse seca de caráter irritativo”

Quanto à ressaca, o mel pode até nem curar os efeitos de uma noite de excessos, mas a verdade é que pode atenuar significativamente as consequências do consumo elevado de bebidas alcoólicas, uma vez que este adoçante ajuda a recuperar os níveis de glucose no sangue, que ficam afetados com o álcool.

Tal como beber leite quente antes de dormir não melhora a qualidade do sono, também o mel nada faz nesse sentido, lê-se na publicação, que destaca o facto deste adoçante ser uma excelente fonte de energia. María del Carmen Seijo explica que os açúcares de origem natural presentes no mel fazem com que a energia seja facilmente assimilada pelas células, porém, o consumo deve ser moderado e as pessoas devem procurar sempre a versão o mais natural possível do mel, sob a pena de consumirem aditivos e com isso aumentarem as probabilidades de ganhar peso.

E quanto ao colesterol, será o mel um aliado ou um inimigo? Nem uma coisa, nem outra, mas é certo que o mel não melhora os níveis de colesterol pelo simples facto de conter glucose e frutose, dois tipos de açúcar que atuam diretamente na qualidade do sangue.

Se é daquelas pessoas que gosta de olhar para o mel como um remédio caseiro, fique a conhecer a verdade sobre as principais mezinhas.

Gostou? Faça gosto, comente e partilhe com os seus amigos a nossa página!



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *