Categorias
Curiosidades

Batatas fritas não fazem assim tão mal à saúde

Afinal, as batatas fritas não fazem assim tão mal à saúde. Embora “não façam assim tão mal”, continuam a ser fritas e, consequentemente, a ter elevados níveis de gordura e colesterol…

Um estudo realizado pelo Universidade de Granada, em Espanha, revelou que consumir vegetais fritos pode ser mais benéfico para o nosso organismo do que consumi-los cozidos. Claro que tal só se verifica se forem produtos frescos e se forem fritos em azeite virgem extra.

A descoberta foi feita durante um estudo da Dieta Mediterrânea, que, por ser rica em antioxidantes, é associada à prevenção de doenças degenerativas.

Quando crus, os vegetais como a batata, a abóbora, a beringela e o tomate são ricos em fenóis, que é um tipo de antioxidante. O que os pesquisadores queriam saber era se eles perdiam essa propriedade após serem cozidos.

Assim, o grupo de investigadores cozinhou alguns alimentos em água, fritou outros em azeite virgem extra, e cozinhou e depois salteou uma terceira porção. O resultado não podia ser mais surpreendente.

De acordo com uma publicação da revista Superinteressante, os especialistas descobriram que a quantidade de fenóis não muda muito quando as batatas e os outros vegetais são cozidos. Mas, sim, aumentam ainda mais quando fritos em azeite virgem extra, que também é rico neste componente e, assim, o transfere para os alimentos.

Ainda assim é de sublinhar que não são apenas os fenóis que aumentam quando as batatas ou os vegetais são fritos, também as calorias e a gordura aumentam. Mas se não está preocupado com estes dois últimos aspetos vale lembrar que este tipo de oxidante ajuda a prevenir o cancro, a diabetes e outras doenças do foro degenerativo.

No entanto tenha em atenção no momento de escolher o pacote de batatas-fritas no supermercado e se as for fritar em casa, opte por o fazer com azeite virgem extra.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *