Categorias
Curiosidades

A tolerância ao picante não é igual para todos, saiba porquê?

Tolerância ao picante, enquanto algumas pessoas não se importam de sentir a garganta a arder depois de comer um alimento picante, outras nem sequer conseguem sentir o odor que ficam logo com os olhos em água…

A tolerância ao picante não é igual em todas as pessoas, nem mesmo naquelas que se dizem verdadeiras amantes de temperos e condimentos que mais parece que vão queimar a alma.

A ciência ainda não conseguio perceber porque é que umas pessoas conseguem suportar o picante e outras não, mas alguns estudos vão levantando o véu a apontando a insensibilidade como uma das causas.

O Huffington Post conta que os recetores de calor de algumas pessoas simplesmente não respondem ao picante, fazendo com que consigam tolerar até mesmo as comidas mais ‘diabólicas’. Esta caraterística nasce com a pessoa, está nos genes, mas é possível que seja treinada.

Na prática, diz a publicação recorrendo às explicações do canal ‘SciShow’, algumas pessoas ficam insensíveis ao picante pelo simples facto de comerem grandes quantidades de alimentos e refeições com esse tipo de paladar. É quase como a insensibilidade ao sal que se cria quando se faz um uso abusivo do mesmo.

Para se ganhar uma maior resistência ao picante, nada como começar a apimentar a comida de forma gradual, experimentando vários tipos de condimentos, como a pimenta preta, a pimenta-caiena, a malagueta, etc.

Goste-se ou não de comida picante, a verdade é que promove uma maior e melhor longevidade, como refere um estudo realizado por cientistas da universidade de Pequim, que relaciona o consumo de comida picante com longevidade, publicado na revista British Medical Journal.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *